• Seja bem vindo !

    Este site foi criado com o objetivo de divulgar a Umbanda e seus ensinamentos, atingindo não apenas os que frequentam nosso Templo, mas todos que se interessarem pela religião. Aqui você encontrará textos sobre rituais e normas de nossa Casa, reflexões da nossa Mentora, preleções das Entidades Chefes, temas desenvolvidos por médiuns da Corrente e de Saúde e Medicina Espiritual. Leia Mais
  • Nosso Livro

    O livro "Mensageiros da Espiritualidade" traz relatos ditados pelas Entidades Chefes e pela Mentora Espiritual do Templo Espiritual de Umbanda Caboclo Pena Verde, em um manifesto aos seus filhos, frequentadores e à humanidade, sobre os preceitos e conduta que regem a Umbanda Sagrada nos dias atuais... Leia Mais
  • Conheça nossa página do FaceBook

    https://www.facebook.com/Templo-Espiritual-De-Umbanda-Caboclo-Pena-Verde-212423025776472/ Leia Mais

Significado de um Ponto de Entidade

Muitas pessoas me perguntam sobre o significado dos pontos, explico-lhes então, que é a identificação dos Guias, das Entidades, como se fosse sua assinatura, sua marca, é o sinal dos elementos aos quais estão ligados, que constituem seu campo de força, formação e atuação. Formas representativas, elementos da natureza e espiritual com os quais trabalha e que utiliza em suas manifestações de incorporação. São características que definem a linhagem espiritual destas Entidades, diz de sua procedência, sua origem e da legitimidade das mesmas.

 

 

Quando estas Entidades são formadoras e fundadoras de um Templo Espiritual como o nosso esta marca se torna um símbolo, um brasão que irá representar este Templo por toda a sua existência, mesmo após o desencarne do Médium através do qual estas Entidades se manifestavam e ergueram este Templo. O Comando destas Entidades permanecem à frente, assegurando a continuidade da Casa e seus trabalhos, aliadas as Entidades que herdaram o cumprimento da missão, que denominamos Entidades de Chefia, e ao Mentor em terra Mãe ou Pai de Santo através do qual se manifestam e que da mesma forma assumiram o compromisso de levar a diante este propósito, esta incumbência passada por Oxalá. A incumbência de servir e orientar o espírito, melhorando e aprimorando a humanidade.

O ponto de uma Entidade de luz, bem firmada junto à espiritualidade, pode ser usado também para trancar, bloquear o corpo físico e o próprio espírito de um Médium, dos efeitos de ações malignas, formando uma barreira envolvente para que energias e espíritos perturbadores não se aproximem, ou seja, esta marca é transformada pelo poder a ela constituído pelo plano de luz, em um campo de energia respaldado por toda força espiritual instalada e atuante dentro de um Templo, que impede a interferência, a infiltração de energias negativas e influenciadoras de baixa vibração e luz. Estes campos se diferenciam de acordo com a tribo, falange ou grupo de trabalho na espiritualidade ao qual pertence, porém todos com o mesmo propósito e capacidade de bloqueio.

O ponto do caboclo Pena verde, marca símbolo de nossa Casa traz toda vibração e energia do Orixá Oxossi, onde a cor verde deste Orixá na Umbanda predomina, tem em seu significado o Universo representado pelo circulo, as forças Divinas em seus pontos de harmonia e equilíbrio, representadas pelo triangulo, as linhas paralelas significam o caminho a ser percorrido, a jornada a ser seguida, as 7 estrelas são a firmeza com a qual a Casa esta amparada e com a qual é trabalhada cada pessoa que a procure, trazendo a luz emanada por Oxalá, sua proteção, a saúde, a paz interior, o amor a vida, a si próprio e ao próximo, a prosperidade e  o equilíbrio físico espiritual e material.

O ponto da Cabocla Jurema, tem o arco e a flecha da linha do Orixá Ogum Sete Flechas, as 7 estrelas firmando as pontas das 3 flechas que se cruzam, indicam o sentido  positivo, o negativo e o do equilíbrio de ambos, como opções dos caminhos a serem percorridos, em cada estrela a mesma firmeza e poder de estabelecer, proteção, saúde, paz, amor, prosperidade e equilíbrio físico espiritual e matéria, a estrela central, na união das 3 flechas, é a luz de Oxalá que comanda todos os caminhos.

Para se descrever, ou interpretar um ponto, segue aqui algumas orientações bem básicas do que deve ser analisado, existem analises mais aprofundadas que trazem características e significados mais específicos:

1 ponto, Origem de tudo

1 linha reta, mundo material

2 linhas retas, o homem e a mulher

1 linha curva, a polaridade

2 traços curvos,  o positivo e o negativo

1 triangulo as forças Divinas, o que podemos definir para melhor entendimento, como o Pai o Filho e o Espírito Santo

1 quadrado, os 4 elementos. Ar, terra, fogo e agua.

3 estrelas, as santas almas, usada muito  nos pontos dos Pretos Velhos

1 circulo, o Universo.

Cada ponto tem características próprias e devem ser sempre analisados e interpretados pelas próprias Entidades, que de forma natural e espontânea, riscam seu ponto sem a interferência dos Médiuns, fazendo fluir naturalmente no comando das mãos dos Médiuns, geralmente no chão de areia, e não como alguns Médiuns apresentam, previamente desenhado a critério do próprio Médium. Ao momento que estas Entidades estiverem bem firmadas e forem reconhecidas como tal e autorizadas pela espiritualidade a se manifestarem, dizendo de suas características, estes pontos com certeza poderão ser bem diferentes, o que poderá causar um constrangimento ao Médium.

Caso não se sinta sob a influência das Entidades na colocação de seus pontos o Médium deve aguardar sem ansiedades o momento certo para isso, para tudo e qualquer coisa na espiritualidade tem o seu momento, o momento que eles consideram o melhor e mais apropriado, não fica a mercê ou sob a vontade do Médium. Seriedade e também a marca de uma espiritualidade de Luz e de um Templo bem postado.

Sendo assim, deve sempre ser solicitado a Entidade presente para lhe explicar e conferir seu desenho para que ao ser entregue para a Entidade Chefe de seu Terreiro, Ela saiba qual sua origem, em que falange trabalha, qual sua especialidade para assim poder convocá-la para determinados trabalho a serem realizados juntamente com outras falanges ou linhas de trabalho.

Texto escrito por Sônia Moreno, Mentora e Babá do Templo Espiritual de Umbanda Caboclo Pena Verde em, 22/11/2012.