• Seja bem vindo !

    Este site foi criado com o objetivo de divulgar a Umbanda e seus ensinamentos, atingindo não apenas os que frequentam nosso Templo, mas todos que se interessarem pela religião. Aqui você encontrará textos sobre rituais e normas de nossa Casa, reflexões da nossa Mentora, preleções das Entidades Chefes, temas desenvolvidos por médiuns da Corrente e de Saúde e Medicina Espiritual. Leia Mais
  • Nosso Livro

    O livro "Mensageiros da Espiritualidade" traz relatos ditados pelas Entidades Chefes e pela Mentora Espiritual do Templo Espiritual de Umbanda Caboclo Pena Verde, em um manifesto aos seus filhos, frequentadores e à humanidade, sobre os preceitos e conduta que regem a Umbanda Sagrada nos dias atuais... Leia Mais
  • Conheça nossa página do FaceBook

    https://www.facebook.com/Templo-Espiritual-De-Umbanda-Caboclo-Pena-Verde-212423025776472/ Leia Mais

Ervas Medicinais: ALECRIM

Alecrim (Rosmarinus officinalis L.) - Erva originária da região do Mediterrâneo e cultivada em todos os países de clima temperado, de Portugal à Austrália, empregado na medicina natural desde a Antiguidade. Ao longo da História, houveram muitos povos que o utilizaram como erva de proteção. A planta do Alecrim sempre era utilizada pelos Romanos e Gregos para uso como medicamento. Esta planta não podia faltar nos jardins das casas no século XVI e muito utilizado em produtos cosméticos e como incenso. Também era símbolo de fidelidade para os namorados.

É uma planta pequena de porte subarbustivo, lenhoso, com folhas pequenas, coriáceas e muito aromáticas, com flores azulado-claras, pequenas e de aroma agradável.

Devido ao seu aroma característico, os romanos designavam-na como rosmarinus, que em latim significa orvalho do mar. Várias outras espécies também recebem o nome de alecrim, no entanto estas espécies de plantas, alecrim e rosmaninho, pertencem a dois gêneros distintos, Rosmarinus e Lavandula, respectivamente, e as suas morfologias denotam diferenças entre as duas espécies, em particular, a forma, coloração e inserção da flor.

Pode ser cultivada a partir de mudas preparadas por estaquia (método para propagar diversas espécies vegetais que consiste em propiciar ou estimular o enraizamento de porções (estacas) de caules e ramos ou de folhas), crescendo bem em solo rico em calcário e em ambientes úmidos.

Na Umbanda o uso do alecrim está geralmente associado às Entidades da linha da Bahia, baianos e baianas, transferindo para os consulentes o efeito tranquilizante, o equilíbrio mental e emocional, o efeito da própria erva, acalmando, clareando a visão e o raciocínio, trazendo a tona o sentimento de alegria e euforia, características marcantes destas Entidades, para eles a tranquilidade, o equilíbrio mental e emocional, a alegria pela vida, dá ao ser humano a melhor visão do caminho a trilhar, os deixa abertos aos bons fluidos e ao auxílio mais direto das Entidades de grande Luz, assim como rechaça as más influências.

Porém o uso não se limita às Entidades, recomendadas e usadas em banhos de limpeza e proteção, ou atuando como “calmantes” quando utilizados no travesseiro, ajudando a tranquilizar o sono, atuando na “clareza mental”.  O banho utilizando esta erva é recomendado às pessoas que carecem de tranquilidade, clareza de pensamento, limpeza do espírito. Para preparar o banho, use somente as folhas. É também usado como talismã.

É utilizado na culinária, como condimento ou aromático, em pratos de carnes, principalmente carneiro, saladas, molhos e pães. Na forma de chá atua contra gases, contra a tosse, na prevenção de doenças degenerativas como o Alzheimer, artrite e artrose, devido ao forte efeito antioxidante do alecrim. Possui ação Antioxidante, antirreumática, depurativa e diurética.

Com sabor picante, o Alecrim vitaliza, revigora, aumenta a disposição e a energia, agindo como um antidepressivo. O chá de suas folhas, além de ser um ótimo digestivo, abre o apetite (se consumido antes das refeições). O Alecrim também exerce importante papel no uso dermatológico, pois ativa a circulação, tonifica e limpa profundamente a pele.

No Uso Medicinal é muito procurado para tratar depressão, enxaqueca, males do fígado e digestão, entre outros usos. Dizem ser um ótimo tônico rejuvenescedor. Por ser estimulante, o chá de Alecrim não deve ser consumido à noite, sob o risco de prejudicar o sono. Utilizam-se as folhas e partes floridas. Estimulante geral, hipertensor, antisséptico pulmonar, carminativo, antirreumático, diurético. Externamente atua como estimulante do couro cabeludo.

No Uso Farmacológico, é utilizado como tônico geral da circulação sanguínea e do sistema nervoso. Exerce sua ação principalmente nas paredes dos vasos, aumentando a irrigação periférica e a pressão arterial. Ligeiramente diurético estimulando as funções renais. Atua sobre a secreção biliar, atuando àquela provocada pelo extrato hidroalcoólico das sumidades floridas. Digestivo, reduzindo a formação excessiva de gases e também auxiliando na digestão de gorduras. Possui também um efeito hepatoprotetor, e uma atividade anti-inflamatória, indicado em afecções reumáticas e articulares, demonstrado em testes por Alcarez e Jimenes.

Externamente estimula a circulação local e alivia as dores. Possui ação antisséptica, inibindo o crescimento da salmonela e estafilococos. No couro cabeludo, estimula a circulação e o crescimento capilar. Ação anticaspa e previne a queda do cabelo. Tem demonstrado ainda uma atividade notável e original na captura de radicais livres inibe o mecanismo que conduz à hepatite tóxica. É também um anti-lipoperoxidante e mantém constante a fluidez da membrana, assegurando uma atividade enzimática máxima.

É indicado como tônico do sistema nervoso central, em casos de esgotamento cerebral, excesso de trabalho e depressão ligeira. Usado na atonia estomacal, falta de apetite e nos distúrbios intestinais. Por suas propriedades colagogas é indicado em casos de colecistite crônica e em hepatite. Em casos de amenorreia, dismenorréia e oligomenorréia. Externamente é indicado para dores reumáticas, contusões, entorses, articulações doloridas. Indicado como fortificante do couro cabeludo, como anticaspa e também contra a queda de cabelo. Pomada de ação analgésica.

Precauções importantes: É contraindicado em altas doses, pois a essência do alecrim pode ser irritante para a pele no uso externo e por via oral, pois é abortivo, não deve ser administrado no período de gravidez. A ingestão de doses elevadas provocam irritações gastrintestinais e nefrite. O uso do alecrim durante a noite pode alterar o sono.

 

Bibliografia consultada:

. Lorenzi, H & Matos, F.J.A. 2008. Plantas Medicinais no Brasil: nativas e exóticas. . . .Nova Odessa, SP: Instituto Plantarum. Pg 477.

.  Wikipedia

. www.naipe.com.br

. www.acquaverde.com.br