• Seja bem vindo !

    Este site foi criado com o objetivo de divulgar a Umbanda e seus ensinamentos, atingindo não apenas os que frequentam nosso Templo, mas todos que se interessarem pela religião. Aqui você encontrará textos sobre rituais e normas de nossa Casa, reflexões da nossa Mentora, preleções das Entidades Chefes, temas desenvolvidos por médiuns da Corrente e de Saúde e Medicina Espiritual. Leia Mais
  • Nosso Livro

    O livro "Mensageiros da Espiritualidade" traz relatos ditados pelas Entidades Chefes e pela Mentora Espiritual do Templo Espiritual de Umbanda Caboclo Pena Verde, em um manifesto aos seus filhos, frequentadores e à humanidade, sobre os preceitos e conduta que regem a Umbanda Sagrada nos dias atuais... Leia Mais
  • Conheça nossa página do FaceBook

    https://www.facebook.com/Templo-Espiritual-De-Umbanda-Caboclo-Pena-Verde-212423025776472/ Leia Mais

Responsabilidades dos Cambones

Objetivo

Padronizar as atividades, responsabilidades e condutas dos Cambones que fazem parte da Corrente do Templo Espiritual de Umbanda Caboclo Pena Verde, quer seja no Terreiro, no Santuário ou em outras atividades Espirituais programadas sob o comando da Mãe de Santo.

Definições

Cambone

Definição: Médium Médium define-se como mediador, elo, comunicador entre o mundo espiritual e o mundo material. Os médiuns são trabalhadores que estão a serviço da Espiritualidade. Na Umbanda temos médiuns de várias sensibilidades: os de consulta, de Descarrego, de Oração, da Linha Médica, os Cambones, os Ogãs.

Considerações Iniciais

A importância do Cambone está vinculada ao bom andamento dos Trabalhos Espirituais do Terreiro, exige que esteja sempre atento, concentrado e compenetrado no que está fazendo, estar sempre disposto a aprender, estar preparado para todo esforço físico, mental, espiritual, amar os Orixás, seu Templo e, acima de tudo, amar o que faz. O Cambone é um secretário dos Médiuns de Consulta e das Entidades neles incorporadas, zela pelo bom andamento das consultas, dinamizando-as, facilita o trabalho das Entidades, serve como intérprete delas, ou seja, explica sua mensagem ou recado de uma maneira mais simples, sendo assim a sua testemunha. Sua ação é tão importante quando a dos demais Médiuns, pois não estando incorporado de nenhuma Entidade, ele é parte integrante dos Trabalhos Espirituais, sendo assim, as Entidades se utilizam dele para retirar energias negativas dos consulentes.

Muitas vezes um Guia Espiritual tem dificuldades de adentrar no íntimo do consulente devido à densidade energética presente na pessoa e lança mão da presença do Cambone e, através dele, fazendo “uma ponte” consegue auscultar o íntimo da pessoa em consulta.É de extrema importância também a presença do Cambone no momento da consulta e de sua confidencialidade no que se refere a consulta realizada, uma vez que em caso de interpretações errôneas vindas por parte do consulente, o mesmo poderá tirar as duvidas existentes.


Pelo fato de no Templo Espiritual Caboclo Pena Verde não haver rodízios de Cambones, ou seja, um Cambone permanece fixo com um Médium de Consulta, isto provoca uma sinergia muito grande entre eles, faz com que o Cambone conheça a forma de trabalho da Entidade e seus gostos, criando assim uma forma afetiva entre eles, estabelecendo um laço de confiança.

Uma vez que o Cambone poderá vir a ser um Médium de Consulta (caso seja esta sua missão, pois nem todos têm a mesma missão dentro do Terreiro), ele pode considerar esta fase como aprendizado para sua futura missão.

Materiais Básicos

Não há uma lista básica de materiais que um Cambone deve trazer para o Terreiro, pois cada Entidade por ele auxiliada tem características, formas e maneiras diferentes de trabalhar que exigem determinados apetrechos específicos. É importante, e é por essa razão que não há troca de Cambones, ( a não ser em casos de extrema necessidade ou afastamento da Casa) que todos saibam exatamente o que cada Entidade vai precisar e não deixar que nada falte para o bom andamento dos Trabalhos.

Há, porém, a lista baixo de objetos que, indiferentemente do que as Entidades venham pedir, todo Cambone deve obrigatoriamente trazer em todos os Trabalhos para não ter que pedir emprestado de outro Cambone:

  • Uma malinha (tipo mala de ferramentas) para colocar todos os apetrechos evitando assim que fiquem espalhados pelo chão. Porém é bom salientar que mesmo dentro desta malinha só poderá haver os objetos estritamente necessários à condução do Trabalho que será executado, sendo que o excedente deve ficar dentro de seu armário.
  • As Guias e a Coroa, isqueiro, caneta, bloco de papel branco em ambos os lados para anotações, abridor de garrafa, saca rolha, etc.
  • Toalhinha branca para higiene sua e do Médium de Consulta.
  • Pano de chão para limpeza de seu local de trabalho.
  • Lenço de papel.
  • Saco plástico para depositar lixo.
  • Copos descartáveis.
  • Garrafa de água.
  • Ojá.
  • Capuz do Omulu.
  • As capas para os consulentes.
  • Opcionalmente pode trazer uma bolsinha de pano branco preso à cintura para colocar os objetos de maior uso (. isqueiro, caneta, bloco de papel, etc.)

 

Compromissos e Obrigações

São obrigações indispensáveis de todos os Cambones:

  • O Cambone que estiver em Desenvolvimento, deverá dar passagem a Entidade do dia e àquelas que o Guia Espiritual eventualmente solicitar.

 

  • Dar todo tipo de assistência as Entidades por eles auxiliadas, tais como: acender seu cigarro, charuto ou cachimbo, dar-lhe de beber e de comer, etc., desde que os mesmos tenham esses hábitos.

 

  •  Acompanhar o consulente ao fim da consulta até a tronqueira de saída evitando assim que ele atrapalhe as demais consultas ou passem por outras entidades. Caso venha identificar que o consulente está passando por mais de uma Entidade, deve prontamente dirigir-se à pessoa ou Entidade e impedir esta nova consulta e orienta-la para a marcação para a próxima semana. Caso persista a situação, chamar os Médiuns responsáveis, já determinados pela Mentora Espiritual para lhe auxiliar. Deve dirigir-se também à tronqueira de entrada para buscar o novo consulente.

 

  •  É habito em nosso Templo o uso de avental branco para os consulentes usarem durante a consulta. Colocar e retirar os aventais dos consulentes antes e depois da consulta. É de responsabilidade do Cambone, caso não venha ser feita pelo Médium de Consulta, a lavagem dos mesmos e trazê-los em ordem para a próxima Gira. Esta lavagem deve ser feita em separado das demais roupas, tendo o cuidado de adicionar um punhado de sal à última lavagem.

 

  • Orientar os consulentes de primeira vez quanto ao funcionamento do descarrego (trabalho de desobsessão e limpeza energética, exigido pelas Entidades), com relação a todos seus procedimentos, despacho, oração e firmeza de vela para posterior acendimento no cruzeiro.

 

  • Pode haver o caso de o consulente iniciante ter dúvidas de como comprar as velas, ou guias, da localização do Cruzeiro, etc., neste caso o Cambone deve acompanhá-lo até o andar inferior do Templo e ajudá-lo em todas as suas dúvidas, porém se assim for necessário, deve o Cambone pedir ao Cambone do lado que dê a devida assistência ao seu Médium de Consulta durante sua ausência, pois JAMAIS UM MÉDIUM DE CONSULTA DEVE FICAR SOZINHO.

 

  • No caso do Banho de Ervas deve o Cambone explicar que temos à venda na secretaria um banho completo das sete ervas. O procedimento correto para a preparação do banho é a seguinte: Ferver um volume de água adequado para seu trabalho ou de sua família (como sugestão que seja um ou dois litros deixando o banho dentro de uma garrafa no Box do banheiro com uma caneca para sucessivos banhos). Após o começo da fervura, desligar o gás, colocar um punhado ou dois de ervas, abafar a fervura com uma tampa, deixar esfriar e colocar o banho na garrafa sem as ervas, que deverão ser jogadas em água corrente ou em uma mata ou jardim. O banho, que pode ser aquecido com a água do chuveiro, deve ser jogado na frente e nas costas do corpo.

 

  • No caso da defumação na casa do consulente, o Cambone deve explicar que temos um à disposição, um defumador “Mãe Maria” que é indicado pelo Templo. A forma correta de se fazer uma defumação é a seguinte: Toda defumação deve ser feita de trás para frente da casa sempre em direção à porta da rua. Deixar as janelas abertas para as energias negativas serem dissipadas. Deve-se defumar os quatros cantos de todos os aposentos da casa (incluindo os banheiros e quintal) e atrás das portas pedindo o afastamento de energias negativas e espíritos inferiores que prejudicam o ambiente e interferem na reação das pessoas residentes no local, e pedir; paz, amor, saúde, dinheiro, progresso, união, etc. Se a residência for casa, após a conclusão da defumação, o restante do defumador que está ainda queimando deve ser deixado na sarjeta em frente a casa para terminar de queimar. Caso more em apartamento, o restante do defumador deve ser deixado queimando na área de serviço e no dia seguinte ser descartado em mata, jardim ou lixo.

 

  • O Cambone nunca deve interromper uma consulta. Caso haja necessidade de falar com a Entidade, espere ela terminar a consulta. A interrupção atrapalha a concentração. Somente deve ocorrer em caso de extrema necessidade.

 

  • O Cambone deve estar sempre atento ao consulente, pois inesperadamente ele pode receber alguma Entidade. Ao primeiro sintoma de qualquer variação em seu comportamento, deve posicionar-se atrás da pessoa apoiando-lhe com o Ojá pelas costas. Nunca deve ter um contato físico com o consulente sem o Ojá.

 

  • Para que não fiquem dúvidas ao consulente sobre que tipo de trabalho ou de velas ele deva comprar, é sempre conveniente que o Cambone faça a solicitação por escrito e entregue para a pessoa perguntando sempre se ficou alguma dúvida. É de suma importância que o Trabalho solicitado pela Entidade seja o mais perfeito possível.

 

  • A atuação de um Cambone não deve estar restrita ao Médium que ele está auxiliando e deve ficar sempre atento ao que está acontecendo em outros locais da corrente, pois eventualmente outro Cambone pode estar em dificuldades precisando de sua ajuda e ele deve estar sempre preparado para ajudar. Muitos acidentes podem ser evitados se todos os Cambones estiverem atentos aos acontecimentos do Terreiro.

 

  • O Cambone antes de tudo é pessoa de extrema confiança da Mãe de Santo da Casa, assim como da Entidade a que estiver auxiliando, portanto caso perceba qualquer atitude estranha que não faça parte dos procedimentos ou rituais do Templo, deve imediatamente reportar-se ao Guia chefe, a Mãe de Santo ou a um Médium de Apoio mais experiente a fim de solucionar-se o entrevero no ato que estiver acontecendo, não assuma sozinho problemas que você desconheça. Sendo assim, é de extrema importância que o Cambone tenha amplo conhecimento das normas de conduta do Templo.

 

  • O fato de auxiliar nas consultas exige que o Cambone seja discreto e mantenha sigilo completo de tudo que tenha ouvido, não se esquecendo de que ali são tratados assuntos particulares e que não dizem respeito a ninguém além da pessoa que estiver sendo atendida e a própria Entidade. O sigilo é um juramento de confiança que todo Cambone deve ter.

 

  • O Cambone, assim como nenhum Filho de Santo, deve tocar nas águas do mar e da cachoeira, quando tiver que lavar uma Guia, deve pegar a água do mar com uma concha e providenciar a lavagem, tomando o cuidado para que a guia não toque na pia de lavagem sob o Congá, caso isto venha acontecer deverá lavá-la novamente. O mesmo procedimento deve ser feito caso a Guia caia no chão. Não esquecer que qualquer guia deve ser transportada com o Ojá, nunca diretamente com as mãos.

 

  • Em se tratando de Guias de Esquerda, o Cambone não poderá lavá-la em água do mar, o procedimento correto é lavá-la com pinga. Deve ser feito pelos Ponteiros. 

 

  • O Cambone não pode ter qualquer tipo de preconceito seja com os consulentes, dirigentes, Filhos de Santo ou qualquer outra pessoa. Ele não está ali para julgar ou criticar os casos que tenha oportunidade de presenciar, mas para colaborar para que sejam solucionados da melhor forma possível, de acordo com a sabedoria e a justiça Divina. Não deve esquecer também que no Templo não há grau de parentesco ou de ligação pessoal, mas somente espiritual, portanto qualquer desavença de ordem pessoal deve ser esclarecida para que não haja interferência nos trabalhos.

 

  • O Cambone deve estar sempre disposto a ajudar e esclarecer os consulentes, nunca se esquecendo de que eles estão no Templo por que têm problemas e que nem sempre têm o conhecimento teórico e prático Espiritual indispensável a todo Filho de Santo. 

 

  • Quando a Entidade de consulta solicitar uma Guia ao consulente e esta for adquirida no Templo, por já se encontrar previamente cruzada pela Babá deverá ser limpa periodicamente nas próximas visitas ao Templo. Sendo uma Guia de Direita deverá ser entregue ao Cambone que irá envolvê-la com o Ojá para banhar em água do mar e passada a própria Entidade para finalizar a limpeza. O mesmo se aplica a Guia de Esquerda, que será banhada em aguardente pela Entidade.

 

  • Os Cambones que precisam se dirigir ao Congá para lavagem de Guias, nunca poderão fazê-lo pelo lado direito da Mãe de Santo, passando em frente ao quadro da Mentora (Dona Anna), exceção feita no início dos Trabalhos quando ainda os atabaques estão tocando.

 

  • O Cambone deve estar sempre atento para que as consultas não se estendam acima do necessário, as consultas devem durar no máximo 10 minutos, exceto quando for a primeira vez na casa e em casos de extrema necessidade. Após esse período, colocar o próximo consulente próximo a Entidade. Ao chamar o primeiro consulente, o Cambone deverá se informar da quantidade de fichas distribuídas do Médium que ele está auxiliando e controlar o tempo e o número de consultas faltantes. Caso a consulta estiver excedendo o prazo determinado, deve alertar a Entidade de que Ela está atrasada e pedir que apresse as consultas. Caso persista a situação, deve chamar um Médium de Apoio mais experiente ou mesmo falar com a Entidade Chefe sobre o está ocorrendo.

 

  • Ter um relacionamento e entrosamento perfeitos com o Médium de Consulta ao qual auxilia determinando o que cada um deve trazer ou fazer para que não haja qualquer tipo de falha durante a Gira prejudicando os trabalhos.

 

  • Comunicar com a devida antecedência ao Médium ao qual assiste e a Administração, qualquer necessidade de ausência que seja justificada por trabalho ou saúde para que as providências quanto a sua substituição seja feita com tempo apropriado sem prejuízo dos trabalhos, responsabilizando-se também por fazer chegar ao Terreiro e ao Médium todo e qualquer material/informação que será de uso do mesmo ou da Entidade durante a Gira.

 

  • Os cambones devem anotar por escrito as falas, frases e/ou observações significativas das Entidades para que isso seja objeto de estudo e/ou conhecimento de todos, através dos cursos, aulas, site e facebook, pedindo permissão para tal divulgação.


Considerações Finais

Os itens acima descritos nesta norma devem ser seguidos obrigatoriamente por todos os Cambones, descrevem como um bom Cambone deve agir e se comportar diante de situações comuns que acontecem em todas as Giras, devem, portanto, ter amplo conhecimento de tudo que aqui está descrito. Em caso de fatos não contemplados por esta norma, devem os Cambones se dirigir a outros Cambones ou Médiuns de Apoio mais experientes para buscarem a solução. Não tomem qualquer atitude por impulso, as consequências poderão ser desastrosas.

O pleno conhecimento desta norma não exime ao Cambone do conhecimento das Normas Gerais dos Filhos da Casa, Normas Gerais dos Médiuns de Consulta, Atividades dos Ogãs e da Normas Gerais da Assistência, todas são de extrema importância e exige que todos as conheçam profundamente, ou seja, são complementares.