• Seja bem vindo !

    Este site foi criado com o objetivo de divulgar a Umbanda e seus ensinamentos, atingindo não apenas os que frequentam nosso Templo, mas todos que se interessarem pela religião. Aqui você encontrará textos sobre rituais e normas de nossa Casa, reflexões da nossa Mentora, preleções das Entidades Chefes, temas desenvolvidos por médiuns da Corrente e de Saúde e Medicina Espiritual. Leia Mais
  • Nosso Livro

    O livro "Mensageiros da Espiritualidade" traz relatos ditados pelas Entidades Chefes e pela Mentora Espiritual do Templo Espiritual de Umbanda Caboclo Pena Verde, em um manifesto aos seus filhos, frequentadores e à humanidade, sobre os preceitos e conduta que regem a Umbanda Sagrada nos dias atuais... Leia Mais
  • Conheça nossa página do FaceBook

    https://www.facebook.com/Templo-Espiritual-De-Umbanda-Caboclo-Pena-Verde-212423025776472/ Leia Mais

O significado da Firmeza de filhos de fé

O que deve ser uma Firmeza aos olhos de um Umbandista convicto, o que é uma Firmeza aos olhos do TEUCPV e aos olhos da espiritualidade.

 A Firmeza é um instrumento Espiritual e um dos momentos mais importantes e fortes, senão o mais, dentro de um Templo, dentro da Umbanda, dentro da Espiritualidade, para qualquer Médium, esteja ele em inicio de desenvolvimento ou mesmo os mais antigos. 

Todo Médium deveria se iniciar na Umbanda com uma Firmeza logo após a Coroação, obedecendo ao tempo necessário para cada uma das consagrações. A Coroação é a aceitação do Médium pelo Templo, é a iniciação e a integração dele a Corrente de trabalho, é seu compromisso com todo Comando Espiritual que rege os trabalhos em todas as Corrente que compõe a Corrente principal, é o vinculo com o Comando Espiritual de trabalho de Direita e Esquerda que ao mesmo tempo faz o acolhimento de suas Entidades no desempenho de suas funções sejam elas quais forem. 

 

É o vinculo com sua Mãe de Santo, sua Mentora e Líder Espiritual em Terra, é a credencial para que receba amparo e proteção que o possibilite estar presente física, mental, mediúnica e espiritualmente, em todas as atividades de cunho Espiritual do Templo, cumprindo disciplinada e respeitosamente os papeis que lhe forem designados pelas Entidades Chefes ou por sua Mãe de Santo, sem questionamentos, com obediência e respeitoso acato, que fundamenta esta aliança. 

A Coroa vincula espiritualmente o Médium as Correntes de trabalho do Templo, que o abriga, caso não faça mais parte dos trabalhos a Coroa perde seu efeito, seu sentido e deve ser devolvida a Mãe de Santo, o que não os desvincula do Templo e da Mãe de Santo, caso estejam Firmados espiritualmente no Templo. O desvinculamento ocorre quando da iniciação do Médium em outra Casa ou em razão das circunstâncias fatídicas, que possam ter levado ao seu afastamento, ficando assim extinto todo e qualquer vinculo. 

Vale ressaltar com relação ao desvinculamento, desligamento definitivo do Médium que já não compõe as Correntes de trabalho do Templo, este se ocorrerá efetivamente caso o Médium não mantenha com alguma regularidade, a presença mínima razoável, em Aberturas, na realização de Descarregos ou na presença nas Entregas/Oferendas no Santuário, principalmente nas Firmeza de seus irmãos. Há de se convir que a total ausência a estes momentos caracterizara o total desinteresse e descaso do Médium pelas atividades da Casa escolhida por ele para sua jornada religiosa, mediúnica e espiritual, o que desobriga o Comando Espiritual e  a Mentora em Terra  de qualquer compromisso com este Médium, sendo ele definitivamente destituído de sua condição de Filho do Templo. Isto não é nenhum ato de insensibilidade, é  puramente pelo respeito aos  todos os lados Templo/Médium/Espiritualidade, colocando as coisas em seus devidos lugares, mantendo a ordem, disciplina e organização que é rigorosamente um requisito, uma condição espiritual a qual  estamos à mercê todo tempo. O Médium desligado poderá frequentar normalmente o Templo na condição de Assistência, assim como realizar consultas e descarregos, desenvolver midiunidade se for esse o caso. O Templo o acolherá da mesma forma que acolhe a todos os seus frequentadores. 

 

São estes fatores que o torna o Médium apto para uma Firmeza que é o vinculo com toda a espiritualidade de Comando do Templo e Camadas Superiores regentes do Comando Espiritual da Casa. E um vínculo estritamente espiritual, e a partir daí a renovação da Firmeza, deve se tornar uma constante a cada três ou cinco anos conforme pede as Normas das obrigações Espirituais da Casa. 

É um momento muito sério, diferente de qualquer outro que se faça para um Médium dentro do Templo. É um  momento de fortalecimento do Médium e de suas Entidades na ligação, na aliança espiritual com o Templo com a Líder Espiritual, com todas as Entidades que compõem as Correntes e com as Entidades e Orixás de Comando e Chefia. 

É o momento em que o Médium, as Entidades, os Orixás, e toda a energia do Templo, da Mãe de Santo e todos os Filhos de Santo estão juntos, mediúnica e espiritualmente, solidários, unidos, emanando fluidos da melhor qualidade, do melhor apreço afetivo sincero e verdadeiro, assim como do maior e mais intenso laço com a espiritualidade.   um momento de respeito de concentração de doação total de todos no plano material e espiritual.  É a partir da Firmeza do Médium que ele começa a ser trabalhado no aprimoramento de suas faculdades mediúnicas, de energia, intuição, sensibilidade e sensitividade. 

É quando começa a ser incluído em uma categoria de desenvolvimento, ou de novos estágios de aprimoramento, mais apurado, despertando sentidos, desconhecidos, antes não percebidos e sendo utilizado em suas faculdades mediúnicas de maneira mais intensa, ou seja, Médium e Entidades passam a ser requisitados para outras finalidades dentro do Terreiro pelo seu Comando e Chefia através de sua autoridade maior em terra, a Mãe de Santo. 

Mas, para isto deve dar continuidade à preservação e cuidados iniciados com a Firmeza, como os banhos, defumação da casa, as orações, os descarregos, as firmezas das velas antes das Giras, comparecer as Entregas/Oferendas e todos os eventos do Templo Espiritual, na concentração, no respeito, na disciplina e total aderência às determinações da Casa. Deve rever, investir com maior ímpeto na mudança de alguns conceitos, valores, atitudes, posturas, e tudo mais que um Médium deve fazer para se manter firme e energeticamente apropriado, frente aos requerimentos do plano espiritual e a missão que cabe ao Templo. 

Por tudo isto, a espera por este momento causa uma grande ansiedade uma grande euforia, um furor íntimo, despertando todos os melhores sentimentos e maior sensibilidade que leva até ao pranto, fazendo aflorar com toda intensidade e sem controle a emoção maior do ser humano, limpa e pura como tudo que é natural, como tudo que é natureza, como tudo que é Espírito.

Nos sete dias que antecedem a Firmeza toda concentração, harmonia, equilíbrio, orações, cuidados alimentares e físicos, vigilância, são extremamente necessários, pois o Médium esta sendo trabalhado e, quanto mais propicio ele estiver maior será sua comunhão com os planos de Luz, com os planos Orixás e com o maior deles, OXALÁ, que durante todo tempo, derrama sobre todos suas bênçãos. 

Quando se esta entregue em fé, na crença, na confiança, na doação concentrada, inteira e intensa, a partir da primeira Firmeza já se percebe diferente do que era, torna-se mais assentado, mais forte em suas convicções, mais seguro, na contenção das ansiedades, mais firme em suas decisões e novas portas e possibilidades começam a abrir em sua vida em todos os sentidos, mas, além disso, o principal e mais importante e o intenso efeito em sua sensibilidade mediúnica,no estreitamento espiritual, que é sem duvida algo muito especial, diferente de tudo que o mundo da matéria poderia fazer sentir, credenciando o Médium a desenvolver atividades muito mais afins com a espiritualidade, dotando-os, Médiuns e Entidades de outras capacidades que reverteram no maior beneficio em pró dos objetivos mais significativos de Oxalá.  

 

Cultive estes instantes, pois lhe será indubitavelmente, algo grandioso em termos de espiritualidade. Firmeza que se traduz através, da mediunidade, em laço firme de pura espiritualidade.

 

 

Carlos A M Feitosa