• Seja bem vindo !

    Este site foi criado com o objetivo de divulgar a Umbanda e seus ensinamentos, atingindo não apenas os que frequentam nosso Templo, mas todos que se interessarem pela religião. Aqui você encontrará textos sobre rituais e normas de nossa Casa, reflexões da nossa Mentora, preleções das Entidades Chefes, temas desenvolvidos por médiuns da Corrente e de Saúde e Medicina Espiritual. Leia Mais
  • Nosso Livro

    O livro "Mensageiros da Espiritualidade" traz relatos ditados pelas Entidades Chefes e pela Mentora Espiritual do Templo Espiritual de Umbanda Caboclo Pena Verde, em um manifesto aos seus filhos, frequentadores e à humanidade, sobre os preceitos e conduta que regem a Umbanda Sagrada nos dias atuais... Leia Mais
  • Conheça nossa página do FaceBook

    https://www.facebook.com/Templo-Espiritual-De-Umbanda-Caboclo-Pena-Verde-212423025776472/ Leia Mais

Nós, ELE e a Umbanda, por Ricardo Moreno, em 09/03/2011

Nós 

A Umbanda é uma religião que enaltece a Espiritualidade, proclama e valoriza o espírito, com suas bases nas tradições dos Cultos Africanos e de conceitos Kardecistas exalta a cima de tudo, a Força Maior que nosso mundo rege, a infinita Luz de Oxalá.

Os valores da Espiritualidade dão a nós, umbandistas, a noção da Eternidade Espiritual, da continuidade do Espírito, e não dos fatores materiais, isto é, de ciclos evolutivos que se engrenam em processos de encarnação e desencarnação, através dos quais o espírito acumula aprendizados, lições, prática da caridade, realizações e resgates bem sucedidos ou erros, egoísmos, vaidades, ações por interesses e condutas prejudicias a um irmão. 

Aliás, IRMÃO na Umbanda é todo aquele encarnado ou mesmo desencarnado que está ao seu lado, e não apenas o “irmão de sangue” ou “de família”. Encarnamos para evoluirmos e para a concretização dessa evolução estamos atados ao cumprimento de nossas missões, as quais são designadas por Oxalá e mescladas com nossas próprias escolhas. E independente de quais missões lhes foram destinadas e colocadas sob sua inteira responsabilidade, o convívio saudável e harmonioso no mundo é fundamental para que se alcance a Luz de Oxalá. É impossível cumprir missões às custas do prejuízo alheio, às custas da própria exaltação. Espírito nenhum vem à terra para se exaltar, mas sim para buscar com humildade o bem e a evolução incondicionalmente, buscar o melhor para si mesmo e principalmente para todos. Portanto, respeitar as pessoas, sejam de qual classe sócio-econômica forem, sejam da raça que forem, da idade que tiverem, é o primeiro passo para se encontrar na terra, para entender o porquê de estarmos aqui, nesta expiação terrena. 

Sozinho ninguém alcança ou desfruta de nada na vida, o egoísmo é o passaporte para a ruína. Como se você fosse uma planta em um imenso jardim e tivesse a opção de direcionar a água da chuva para onde quiser. Se houver respeito pelas demais plantas que dividem o mesmo solo desse imenso jardim, a chuva seria distribuída por igual, todas cresceriam, todas evoluiriam, o solo se enriqueceria e tudo ficaria belo e formoso, o jardim estaria rico e florido, atraindo animais, permitindo o desenvolvimento de novas sementes. Em contrapartida, se o egoísmo ditar o fluxo da água apenas para si, para uma única planta em meio a tantas, seu solo virará uma lama e nela você afundará, sua raiz apodrecerá, as folhas secarão e as flores murcharão sem gerar uma única semente para sua continuidade. Por outro lado, a natureza que dá vida faz com que aos poucos, toda essa água que se acumulou em um único ponto do solo irá sendo absorvida pelas que estão ao redor, sanando aos poucos o sofrimento causado pela seca e quando estiverem viçosas novamente, enquanto você não mais terá forças nem condições para se reerguer. 

Por isso é de extrema importância a convivência harmoniosa com os irmãos, a busca pelo bem de todos, isentarem-se de interesses próprios à custa da decadência alheia. Respeite seu irmão, ajude-o, mostre a ele o caminho do bem, mantenha viva a chama da esperança no coração de cada um, trabalhe em conjunto, agregando e não apenas divididos em competição. Busque seu espaço com lealdade, honestidade e justiça e nunca se esqueça de que o que realmente dura pela Eternidade não são suas conquistas materiais, não diz respeito a quantos bens você adquiriu em terra, mas sim a quantos corações e afeto você conquistou, a quanto de luz você irradiou, a quantos espíritos encarnados e desencarnados você ajudou em suas orações e na doação de sua energia. 

Não estamos aqui na terra para julgar a um irmão nosso e nem determinar pelo que ele merece passar, merece ganhar ou perder. Estamos aqui para aceitar o que a nós é destinado, assimilar o porquê de algo estar acontecendo, fazer uma auto-reflexão de pensamentos e condutas para somente assim entendermos de fato o porquê dos acontecimentos e o que eles podem nos ensinar. Como nós, espíritos encarnados, dotados de necessidades, fragilidades nos relacionamentos e interesses, podemos julgar o que é certo e o que é errado para nós mesmos ou a alguém? Podemos sim, pensar que se algo está acontecendo tem seu motivo e que a origem e a razão disso tudo está em nós mesmos. 

Porém, o que às vezes dificulta esse entendimento é quando algo ocorre a alguém “que nunca fez mal a ninguém” ou àquela “pessoa tão boa”. Primeiramente devemos nos conscientizar de que somos espíritos, que já passamos por algumas encarnações e delas acumulamos missões cumpridas ou esquecidas, erros e acertos e, de acordo com o grau dessas realizações carregamos para as vidas seguintes, novos e antigos deveres e compromissos a serem cumpridos. E quando se diz de deveres e obrigações que deveriam ter sido cumpridos e que não foram, diz-se dos resgastes, ou seja, uma nova chance que a nós é dada para resgatar compromissos e o cumprimento de uma missão que por algum errôneo motivo ou mesmo por uma falha consciente foi deixada de lado. 

Portanto, o que você está enfrentando hoje é reflexo do que você fez em encarnações passadas e do que vem fazendo nessa, sendo que se o erro cometido for o mesmo, em maior ou menor grau, as conseqüências também terão o grau, características e peso cumulativos. Por isso a importância de ter a consciência plena da natureza espiritual é tão importante, pois somente assim poderemos dar sentido e aceitar da maneira correta e, talvez, mais amena os obstáculos e as dificuldades que a nós são impostos. 

Mas, se dentre os Homens, se dentre os encarnados não há ninguém que possa julgar o que alguém merece ou não enfrentar na vida, quem pode? E por que pode?

Oxalá 

O Umbandista deve ter plena consciência de que sua vida, seu caminho, suas condutas, seus pensamentos e realizações devem ser guiados unicamente pela Luz de Oxalá. É por essa Luz que todos devem guiar o rumo de suas vidas. Mas, por que Oxalá? Quem é Oxalá? Para responder a essas perguntas, utilizarei de uma mensagem proferida pela Entidade Médica Dr. Fritz durante um dos Trabalhos de Cura Espiritual realizado no Templo Espiritual de Umbanda Caboclo Pena Verde e que me fez refletir sobre o assunto e me serviu de incentivo para esse texto. 

‘’Oxalá é um Orixá, na realidade é o Orixá de maior força dentre os demais. Essa designação de poder maior, de luz maior é decorrente do cumprimento de sua missão quando encarnado pela última vez. 

Oxalá, Orixá que assumiu a missão de se fazer humano e passar por todos os tipos de erros, tormentos, provações e aprovações que são criados e impostas pelo Homem, pelo espírito encarnado que está em busca de seus interesses. Ele veio a terra para sentir o que o Homem sente, para saber o porquê de o Homem chorar, para sentir a dor física e moral gerada pelo Homem. Ele esteve sujeito a tudo, a todos os pecados que o Homem pode cometer, Ele vivenciou cada erro que o Homem pode cometer, Ele foi fonte de todo e qualquer tipo de sofrimento e humilhação que um ser humano pode enfrentar. ’’ 

Porém, mais importante do que enfrentar todas essas repreensões e provações, foi à capacidade que Oxalá teve de, quando encarnado, transformar esses acontecimentos em aprendizado, em lições, em fatores de evolução. Oxalá foi capaz de ser mais forte do que qualquer erro cometido contra si, tanto de tortura física quanto emocional ou moral. Em nenhum momento Ele se deixou vencer, Ele, mesmo fisicamente enfraquecido, sempre foi superior aos Homens que se fizeram seus algozes. Por isso Oxalá é a representação maior do sentimento humano, pois Ele foi mais forte e superior a tudo, quando encarnado, atingindo um grau de evolução extremamente avançado, tornando- se um Espírito de Luz Extrema e Infinita. 

A presença de Oxalá na terra, a história de sua vida, todos os fatos e acontecimentos que o envolveram, se tornaram tão marcantes e tão chocantes em alguns momentos para os demais encarnados que aqui estavam, que o próprio ser humano dividiu a história da Terra em dois períodos, antes e depois de Cristo, ou seja, antes e depois de Oxalá encarnado. 

A prova maior de que Oxalá foi superior a todo e qualquer erro ou injustiça cometido pelo Homem contra Ele é o fato de mesmo na cruz, prestes a morrer, em seus momentos finais na encarnação em matéria, após tanto sofrimento, ainda assim ele pedia a Deus, seu Pai, que perdoasse seus irmãos, que perdoasse os erros cometidos por seus irmãos, mesmo que fossem tão agressivos e de magnitude extrema em maldade e irracionalidade, contrariando o respeito que deveriam ter por um ser tão sublime e superior. 

Maria foi, na verdade, a Mãe de Jesus (a quem chamamos Oxalá) enquanto encarnados. E Deus, seu Pai Espiritual. 

Por tudo isso então, Oxalá é Misericordioso, é Justo, é Pai, é Irmão, é amigo, protetor e consolador, é digno de merecer todo o nosso respeito e amor. Por tudo isso e, além disso, a Umbanda guia seus princípios através dos ensinamentos e da Luz de Oxalá. Por isso que a Umbanda, ao exaltar a Força Maior do Universo, tem Oxalá como fonte pura de Luz para o alimento de nossos espíritos, utilizando a Caridade como seu elemento e principal exemplo. 

Aplicar a Caridade é amar o próximo, é perdoar, é ter Oxalá, aquele que mais amou o próximo e soube perdoar seus irmãos sem restrição, como exemplo maior de vida e como fonte única de busca pela Luz. 

Evidentemente que para que Oxalá alcançasse esse grau de evolução, essa única encarnação não seria suficiente. Seu espírito foi preparado por diversas encarnações para que, a partir dessa última, em que foi chamado de Jesus, pudesse alcançar o grau máximo de evolução e fosse levado diante de Deus, seu Pai, Ser supremo de uma força infinitamente superior a qualquer energia existente no Universo e que esteja ao alcance de qualquer mente imaginar. 

Um pouco mais sobre a Umbanda 


Trata-se de uma religião nova, recente, de pouco mais de 100 anos do início de seus cultos. Suas tradições e diretrizes, ainda não estão totalmente definidas entre os seus vários Templos, e que por sua origem, enfrenta muito preconceito por parte daqueles que não a conhecem. 

Porém, esse precoceito é fruto do passado de nossas raízes, por exemplo, por exaltar Orixás de origens de cultos e culturas africanas, recebendo, por este motivo, uma certa comparação equivocada com outros rituais de mesmo origem, como o Candomblé. Não estou para dizer sobre o Candomblé, muito menos afirmar que todos os Terreiros dessa religião agem de maneira igual, porém muitos desses Templos utilizam de certas condutas ritualísticas que não condizem com pensamentos e atitudes umbandistas, como a matança de animais para entrega aos Orixás. 

Além disso, erroneamente o termo “macumba” é atrelado à Umbanda como sendo um de seus rituais. A macumba possui uma conotação pejorativa dos rituais, associada a significados de “magia negra”, vingança, castigo etc., quando na verdade macumba nada mais é do que um instrumento de percussão feito de bambu, utilizado nos rituais e cultos de crenças afro-brasileiras. 

Muitos associam à Umbanda, trabalhos do tipo “atrapalhar a vida de alguém”, “infernizar o dia- a-dia de alguém”, “impedir que o/a ex arranje um novo namorado/a”, enfim, coisas absurdas que em momento algum tiveram motivo para serem atreladas à Umbanda, mas que, por alguma razão e por intermédio de algumas mentes ignorantes e maldosas, hoje são. Mas, pouco a pouco esta relação vai se perdendo e a Umbanda dentro em pouco será vista e aceita com respeito por todos. 

A Umbanda é uma religião que surgiu silenciosamente e vem se enriquecendo da mesma maneira. O Umbandista não quer destaque, não quer quantidade de Templos, quer, sim, qualidade na intensificação das mensagens umbandistas de amar o próximo, de praticar a Caridade e de servir às vidas para a Eternidade Espiritual. 

A realização de trabalhos com Entidades de Esquerda, infelizmente e erroneamente, aumenta ainda mais esse preconceito. Os Exús e as Pomba-Giras são na verdade espíritos de grande exemplo de humildade e superação por aceitarem, após tantos erros, buscarem a luz através da atuação associada ao plano espiritual, assumindo formas e características disformes, como referência para os encarnados que os diferencia das Entidades de Direita. Assim, essas Entidades trabalham em pró do bem, sob o comando de Oxalá, na busca pela justiça, pela proteção e pelo fortalecimento do espírito. 

Não se podem confundir Entidades de Esquerda com espíritos ruins, pois estes são os espíritos de escassa luz, são os zombeteiros, malfeitores da espiritualidade, que de nada servem ou agregam com e para a humanidade, quanto menos para a espiritualidade. Quando se realiza um trabalho com Entidades de Esquerda na Umbanda, mais especificamente no TEUCPV, jamais se tem o intuito de prejudicar alguém, de provocar o mal a alguém, muito pelo contrário, esses espíritos limpam a matéria e o espírito do consulente, fortalecendo-o e abrindo espaço para que ele mesmo possa se ocupar com bons fluidos e bons pensamentos. 

Mas, o que posso com certeza afirmar aqui é a Umbanda praticada no Templo Espiritual de Umbanda Caboclo Pena Verde é a Umbanda Pura, a Umbanda Branca, livre da busca por interesses próprios e por maldades. A Umbanda do TEUCPV é a prática da busca pura pela Caridade, pela Evolução, pela conscientização da existência da espiritualidade, pela busca constante da Luz de Oxalá. Ser Umbandista para o TEUCPV é exaltar Oxalá, é viver pela Caridade, pelo bem, pelo perdão e pelo Amor. 

Ser Umbandista para nós é viver na Eternidade Espiritual de Nosso Pai Oxalá.