• Seja bem vindo !

    Este site foi criado com o objetivo de divulgar a Umbanda e seus ensinamentos, atingindo não apenas os que frequentam nosso Templo, mas todos que se interessarem pela religião. Aqui você encontrará textos sobre rituais e normas de nossa Casa, reflexões da nossa Mentora, preleções das Entidades Chefes, temas desenvolvidos por médiuns da Corrente e de Saúde e Medicina Espiritual. Leia Mais
  • Nosso Livro

    O livro "Mensageiros da Espiritualidade" traz relatos ditados pelas Entidades Chefes e pela Mentora Espiritual do Templo Espiritual de Umbanda Caboclo Pena Verde, em um manifesto aos seus filhos, frequentadores e à humanidade, sobre os preceitos e conduta que regem a Umbanda Sagrada nos dias atuais... Leia Mais
  • Conheça nossa página do FaceBook

    https://www.facebook.com/Templo-Espiritual-De-Umbanda-Caboclo-Pena-Verde-212423025776472/ Leia Mais

2018 Ano de Xangô

Novo ano se inicia, 2018, renovando as esperanças e energias pra seguirmos nossas batalhas. E mais que isso, esse ano será regido por Xangô e quando soube disso logo vieram os comentários, finalmente a justiça será feita. Afinal quem deve paga e quem merece recebe.Então todos se colocam como merecedores e já pensam em diversos devedores que irão pagar esse ano.

O que não pensamos é que nossa justiça não é a mesma de Xangô. Não esqueçam que o machado de Xangô tem dois lados para que ele possa avaliar de maneira igual os dois lados para encontrar a verdadeira justiça.

Somos todos devedores.

 

Ao invés de nos sentirmos vítimas e merecedores, deveríamos pensar o que devemos e o que fazemos de errado. A corrupção, a infração de leis, o jeitinho brasileiro, está em cada um e não apenas na política. É só prestar atenção no dia-a-dia, nos espertinhos do trânsito, naqueles que querem tirar vantagem em tudo, até em centro de Umbanda que as pessoas acham que merecem privilégios por terem conhecidos na corrente. A nossa política é um reflexo de quem somos, corrompíveis, espertinhos, aproveitadores.

Nossa justiça tem sempre dois lados diferentes, dois pesos e duas medidas, onde estamos sempre certos e outro sempre errado; e é por isso que nosso julgamento, cheio de preconceitos e interesses, nunca é justo.

Portanto no ano de Xangô antes de clamarmos por justiça e um Brasil melhor, porque não fazer diferente, vamos cada um fazer nosso melhor, vamos seguir as regras, sermos respeitosos e corretos e porque não virarmos exemplos melhores dos que os que temos. E principalmente NÃO JULGARMOS, somos imperfeitos e parciais sempre, então se não conseguimos ver os dois lados da verdade, vamos respeitar as diferentes opiniões e deixarmos a justiça real praquele que Oxalá confiou a justiça... Orixá Xangô.

Kaô Cabecilê Xangô!

 

Texto escrito por Renata G Costa Moreno.