• Seja bem vindo !

    Este site foi criado com o objetivo de divulgar a Umbanda e seus ensinamentos, atingindo não apenas os que frequentam nosso Templo, mas todos que se interessarem pela religião. Aqui você encontrará textos sobre rituais e normas de nossa Casa, reflexões da nossa Mentora, preleções das Entidades Chefes, temas desenvolvidos por médiuns da Corrente e de Saúde e Medicina Espiritual. Leia Mais
  • Nosso Livro

    O livro "Mensageiros da Espiritualidade" traz relatos ditados pelas Entidades Chefes e pela Mentora Espiritual do Templo Espiritual de Umbanda Caboclo Pena Verde, em um manifesto aos seus filhos, frequentadores e à humanidade, sobre os preceitos e conduta que regem a Umbanda Sagrada nos dias atuais... Leia Mais
  • Conheça nossa página do FaceBook

    https://www.facebook.com/Templo-Espiritual-De-Umbanda-Caboclo-Pena-Verde-212423025776472/ Leia Mais

Esquerda da Umbanda, um espelho nosso

Me foi alertado que precisava fortalecer minha esquerda, conhecer meu lado sombra, firmar minha proteção. E comecei a me questionar o que isso significava e como faria isso. Então comecei obedecendo o que me mandavam fazer... até que durante esse trajeto entendi o que tudo isso significava, entendi o que a Esquerda significa, então seguem minhas percepções.

 

A Pomba gira, ainda é tida como uma prostituta ou que já foi uma, e todos aceitamos e acreditamos nisso por vê-las durante a incorporação, dançando, gargalhando, curtindo seu corpo, seu momento e sua presença, sendo autossuficiente e sedutora, poderosa e fascinante. É isso o que elas são e foram, mulheres bem resolvidas que não se importavam com o que a sociedade as impunha, eram donas de seus destinos, eram mulheres independentes e que corriam atrás daquilo que queriam.

Imagine antigamente, mulheres com essas características em uma sociedade machista, como seriam vistas.... como prostitutas e mulheres sem valores. Afinal num período em que a mulher deveria ficar em casa sem algum destaque apenas a mercê de seus maridos, esses sim, protagonistas, elas não aceitavam e não faziam questão de aceitar. Elas se conheciam e sabiam o que queriam e não deixariam alguém dizer a elas como deveriam viver, como deveriam se vestir ou com quem se relacionar.

Nesse autoconhecimento e não querendo agradar aos outros mais do que a si mesmas, elas descobriram a verdadeira LIBERDADE. Portanto, o que vemos numa incorporação são essas mulheres, que não faziam sexo por dinheiro, mas sim se tinham vontade, elas não dançam para outros admirarem, mas para curtirem aquele momento de sentir a matéria de novo e toda sua feminilidade, elas gargalham porque não precisam se esconder sem manifestar o que pensam e chamar atenção.

E nessa minha jornada de autoconhecimento, foi a Pomba Gira que me alertou que me importava demais com os outros e que tenho que ser protagonista de minha vida. Liberdade, significa escolher, e consequentemente, renunciar, então porque não fazer por mim e não por mais ninguém, sem me preocupar com tarjas e julgamentos, como elas que sempre foram tidas como prostitutas, independente se foram ou não. Quanto mais nos importamos com os outros menos temos Liberdade, nos negamos a possibilidade de nos divertirmos, de descansarmos, de nos colocar em primeiro lugar, de sermos diferentes, de dançarmos, de falarmos o que pensamos, e de tanto tentarmos agradar aos outros, nos anulamos e deixamos de saber o que realmente somos e queremos.

Os Exus, assim como as Pomba Giras, são conhecidos como nossos protetores, como seguranças de nosso bem estar e de ataques externos... Mas não é bem assim que eles nos acompanham, eles são nossos mais íntimos amigos. Aquele que sabe o que sentimos e pensamos sem nem falarmos, e mais ainda, sabem aquilo que nós não assumimos para nós mesmos.

Eles conhecem a sombra do ser humano e sabem reconhecer atitudes e pensamentos autodestrutivos e pior ainda, as desculpas que nos falamos para não aceitar o que realmente somos. Nossas sombras existem, estão presentes diariamente em nossos pensamentos e atitudes, ter consciência dela é a maneira mais íntima do autoconhecimento. Quando sentimos inveja e desejamos algo ruim a pessoa que invejamos, ao invés de logo reprimir esse pensamento, tentamos nos justificar o porquê daquele pensamento e nos convencemos que estamos corretos, num processo de auto boicote a nossa evolução. E lá esta nosso Exu companheiro, vendo e anotando para que se necessário ele vai nos apontar todos esses erros, sem desculpas.

Quando algo de ruim nos acontece, acredite, não foi falha do Exu, pelo contrário, ele sabe que as vezes só aprendemos dessa forma, portanto deixa que nossos erros nos atinjam para que tenhamos consciência de nossos erros, para podermos evoluir, assim como eles, a duras penas, evoluíram também. Então fazem o que gostariam que tivessem feito com eles enquanto erravam sem perceber... Conhecer a própria sombra, faz parte do conhecimento, e não conhecê-la ou reconhecê-la, implica em colher em algum momento aquilo que plantamos.

E os Exus mirins, esses então juntam a fome com a vontade de comer, assim como as outras entidades de esquerda, nos conhecem em nosso íntimo como ninguém e ao mesmo tempo tem toda a pureza e sinceridade de uma criança que não pensa duas vezes antes de falar algumas verdades. Portanto não é fácil ouvir o que nossos Exus mirins têm a nos dizer... não irão florear, serão diretos e sinceros.

Eles também são guardiões de nossa mediunidade. Nada mais pessoal que entender nossa própria mediunidade e desenvolver nosso potencial mediúnico, sendo primordial em nosso processo de autoconhecimento.

Portanto, entendi porque fazia parte do momento que eu vivia de autoconhecimento, a firmeza de minha Esquerda, a aproximação desses amigos íntimos que não pensam duas vezes antes de nos proteger e de nos deixar aprendermos pela dor ou pelo amor, segundo nossas próprias escolhas.

E conhecer nossa sombra é saber que ela está lá, nos corrompendo, e que conhecê-la e repreendê-la é o caminho melhor do que a ilusão de que somos todo bondade como tentamos nos convencer, atrasando nossa verdadeira evolução.

escrito pela médium Renata